Thursday, May 29, 2003

Mariana? Qual Mariana?

Os Grupos Impala e Presspeople lançaram nas bancas duas novas revistas, cujo formato é inspirado na revista “Maria”, tanto ao nível dos temas como do aspecto geral e rubricas.
Numa sociedade de concorrência livre como a nossa, esta situação não seria um problema, se não fosse um pormenor: ambas as revistas se chamam “Mariana”.
Apenas uma das revistas está registada no Instituto da Comunicação Social, mas mesmo assim a sua situação não está regularizada, pois o registo está no nome de outra editora.
Agora, o caso está nas mãos dos advogados e do Instituto da Comunicação Social, que terão de determinar a quem pertencerá o nome “Mariana” doravante.
Feiras do Livro Portuguesas

A Literatura no Porto
Abriu ontem a Feira do Livro do Porto, que este ano é organizada pela Associação Portuguesa de Editores e Livreiros e a União dos Editores Portugueses, que finalmente resolveram as suas divergências esse dispuseram a colaborar neste importante evento da cena cultural portuguesa.
Esta será a maior feira até agora no Porto, com 127 stands participantes, distribuídos entre o Pavilhão Rosa Mota e uma tenda exterior instalada para o efeito.
Entre as várias iniciativas a realizar durante este evento, destacam-se a homenagem a Agustina Bessa-Luís e a presença de poetas como João Luís Barreto Guimarães, Jorge Gomes Miranda e Luís Quintais.

73 anos em Lisboa
A 73ª edição da Feira do Livro de Lisboa abre esta tarde às 18.30, com o espectáculo do agrupamento “Os Corvos”.
Este evento, que já se transformou numa tradição da cidade, custou à Câmara Municipal de Lisboa cerca de 350 mil Euros para a renovação da imagem e instalações da feira.
Também Lisboa resolveu alargar o espaço destinado ao evento, que este ano conta com 212 pavilhões, e que se estende por mais um quarteirão do Parque Eduardo VII, palco já habitual desta Feira.

Thursday, May 15, 2003


INDIVIDUO FURTA TALHO ONDE TRABALHA

Um indivíduo, de 36 anos, foi detido, na madrugada de ontem, por ter furtado carne do talho onde trabalha. O suspeito aproveitava o facto de ter a chave do estabelecimento para se abastecer durante a noite.
Foi surpreendido, cerca das 4 horas da madrugada por guardas-nocturnos, que o perseguiram e apanharam no posto de abastecimento da Galp situado na Avenida Padre Cruz, em Lisboa. Depois foi entregue a agentes da PSP, como afirmaram fontes policiais.
O indivíduo trabalhava no talho Bondicarnes, localizado na Rua Bernardim Ribeiro, em Odivelas. Uma busca à viatura do suspeito permitiu a recuperação de mais de 250 euros em carne.
O indivíduo já há vários meses que furtava o estabelecimento, sem haver suspeitas.

INDIVIDUO FURTA TALHO ONDE TRABALHA

Um indivíduo, de 36 anos, foi detido, na madrugada de ontem, por ter furtado carne do talho onde trabalha. O suspeito aproveitava o facto de ter a chave do estabelecimento para se abastecer durante a noite.
Foi surpreendido, cerca das 4 horas da madrugada por guardas-nocturnos, que o perseguiram e apanharam no posto de abastecimento da Galp situado na Avenida Padre Cruz, em Lisboa. Depois foi entregue a agentes da PSP, como afirmaram fontes policiais.
O indivíduo trabalhava no talho Bondicarnes, localizado na Rua Bernardim Ribeiro, em Odivelas. Uma busca à viatura do suspeito permitiu a recuperação de mais de 250 euros em carne.
O indivíduo já há vários meses que furtava o estabelecimento, sem haver suspeitas.

Tuesday, May 06, 2003

Enviado especial em Bagdad fala da sua experiência

Realizou-se hoje, no âmbito da disciplina de Jornalismo, uma aula aberta com Elmano Madaíl, enviado especial do Jornal de Notícias (Jn) na guerra do Iraque. Com experiência do “palco de guerra”, o responsável pela Edição Minho do Jn falou da sua experiência e mostrou o quanto é difícil lidar com certas situações quando se está num conflito.
Madaíl referiu que não foi fácil chegar a Bagdad e que durante essa trajectória muitos jornalistas desistiram. A alimentação era à base de enlatados e o dinheiro era a garantia para permanecer lá.
A relação entre os jornalistas de diferentes países era amigável e a entreajuda era constante. Durante o dia procuravam “histórias” para enviar para a redacção e à noite juntavam-se no hotel Palestina para conversar.
Os guias que acompanhavam os jornalistas eram uma ajuda fundamental para perceber a língua árabe e ter mais segurança nas ruas. Quanto aos civis iraquianos, eram pessoas com uma educação elevado e quase todos bilingues.
Quando lhe perguntaram se sentiu medo, Elmano Madaíl disse que nestas situações, o medo é instintivo. A adrenalina provocada por esta tensão é o que faz este jornalista ser voluntário em conflitos de guerra. Já esteve no Kosovo, no Afeganistão e, mais recentemente, no Iraque.
O futuro do Jornalismo em debate

Na Universidade de Columbia, membros da Escola de Jornalismo, de outros departamentos e escolas e jornalistas reuniram-se de Outubro de 2002 a Março de 2003 para debater como as Escolas de Jornalismo preparam os alunos para um mundo em constante mudança e qual o papel dos media na sociedade.
O Presidente da Universidade de Columbia referiu que o jornalismo e a imprensa livre são as instituições mais importantes do mundo moderno. Disse também que “a democracia, a sociedade civil e os mercados livres não podiam existir sem os media”. Esta é uma profissão que ganha peso no mundo actual.
Para ele não é explicável que as pressões económicas afectem a qualidade do jornalismo. Acima de tudo, os jornalistas devem ter em consideração o interesse público.
As universidades devem fornecer aos estudantes conhecimentos e capacidades intelectuais que lhes permitam entender várias áreas. Ele acentua mesmo que as escolas profissionais devem realçar as capacidades dos estudantes e explicar tudo o que possa familiarizar os jovens para o jornalismo. Para tal devem ser reajustados os cursos e criar novos programas ajustados a tais objectivos. A discussão deve ser privilegiada como método nas aulas para que cada um possa desenvolver a sua perspectiva face a um assunto e assim, comunicar.
Paralelamente, os estudantes devem ter um elevado nível de conhecimentos sobre o tema que estão a tratar porque o contexto é fundamental numa notícia. Não basta apenas relatar o evento, mas explicar do que se trata. Aqui surge o problema da especialização que pode levantar certos riscos: os jornalistas ficam vocacionados para uma audiência específica. É necessário ter uma visão abrangente e adaptar-se às áreas que estão em voga na sociedade.
A aprendizagem não deve ser apenas na sala de aula, mas deve estender-se a exercícios práticos no decorrer do curso. O currículo não devia condicionar o salário dos jornalistas e deviam ser criados benefícios para incentivar os jovens.
Por último, mencionou que nunca teremos um sistema oficial de licenciatura de jornalistas e que ser jornalista sem diploma continua a ser uma realidade.

Monday, May 05, 2003

O Futuro da Educação em Jornalismo

Criar um espaço de discussão sobre uma possível escola-modelo de jornalismo para o Século XXI, foi o objectivo de Bollinger ao organizar uma iniciativa na Universidade de Columbia que reuniu diversos jornalistas, membros da Escola de Jornalismo e de outros departamentos desta universidade.
No mundo moderno, o Jornalismo é uma profissão de grande destaque, e define cada vez mais a sociedade global. Contudo, segundo Bollinger, existem vários constrangimentos e pressões no exercício do jornalismo.
Uma das linhas principais desta discussão foi a questão jornalista especializado vs jornalista polivalente. Para Bollinger, o ensino do jornalismo deve dotar os futuros profissionais de noções gerais em diversas áreas, que vão desde a política à ciência exacta, passando pela Filosofia. Além disso, afirma a necessidade do aluno entrar em contacto com a verdadeira prática jornalística.
É necessário também contrariar uma tendência crescente, que leva as pessoas a ingressar no mundo do trabalho jornalístico sem uma formação universitária específica. Bollinger idealiza um ensino do jornalismo que seja essencial para a sua prática e modifique esta disposição.
Mas há outras dificuldades que envolvem o jornalismo, e que devem ser contornadas, como é o caso dos baixos salários dos jornalistas, que não incentivam a procura de uma formação.
Católicos festejam o Dia da Mãe

Ontem festejou-se o dia da mãe. Para além de uma programação televisiva exclusivamente dedicada a todas as mães, muitas foram as freguesias do Norte do país que também festejaram este dia.
Na região de Braga, o dia foi foi dedicado a celebrações religiosas com ofertas para as as progenitoras. Ramos de flores e um pequeno cartâo foram os presentes mais oferecidos. As crianças também cantaram músicas dedicadas a Nossa Senhora, pois a Igreja Católica celebra neste mês o Maria, a grande mãe.
Preparativos e festejos fecharam o dia das mães que fica marcado para o próximo ano, no primeiro Domingo do mês de Maio.
Sampaio aceita soldados no Iraque

Jorge Sampaio está disposto a aceitar a participação de tropas portuguesas no Iraque sob a autoridade da Nato ou da União Europeia.
Durante a reunião que manteve, sexta-feira, com o primeiro-ministro, Durão Barroso, Sampaio afirmou ser a favor do envio de militares para integrar uma força de estabilização no Iraque.
O Governo ainda não decidiu quanto ao envio de soldados portugueses para território iraquiano. No que se refere a forças militares, necessita da aprovação do Presidente da República, pois este é o representante supremo das Forças Armadas.

Monday, April 28, 2003

Portugueses feridos em Espanha
Dois portugueses encontram-se entre os 33 feridos resultantes de um acidente de autocarro em Espanha

Ocorreu, hoje, no noroeste de Espanha, perto de Saragoça, um grave acidente, donde resultou a morte de 5 pessoas e o ferimento de 33, entre os quais se encontram 2 portugueses. Estes são os dados noticiados pela edição online do jornal espanhol El Mundo.
O autocarro que transportava 42 passageiros chocou contra um pilar de uma ponte ferroviária, eram 2h30 em Espanha, 1h30 em Portugal.
Por razões ainda desconhecidas, o veículo que fazia a ligação Madrid-Barcelona, saiu da auto-estrada e embateu contra o pilar. Devido ao impacto, a lateral direita do autocarro ficou destruída, gerando graves ferimentos na maior parte dos passageiros e algumas mortes.

Sunday, April 27, 2003

Shakira no Pavilhão Atlântico

Esta noite, a colombiana de 26 anos vai cantar pela primeira vez em Portugal, no Pavilhão Atlântico. Conhecida por êxitos como "Whenever Wherever" e, mais recentemente por "The One", tornou-se um fenómeno musical de sucesso mundial.
Muitos são os fãs qua vão estar hoje em lisboa para assistir ao concertos. Com esperança de lotação esgotada, os organizadores do evento dozem que vai ser uma oportunidade única.
A tradição ainda é o que era
A Páscoa no norte do país ainda significa a reunião da família

Apesar das agências de turismo afirmarem que o negócio continua de vento em poupa, no que se refere a destinos de férias na ocasião da Páscoa, no norte do país as pessoas preferem ficar em casa ou visitar a família.
Conhecida como capital da fé, a cidade de Braga acolhe muitos turistas nesta altura do ano. As cerimónias religiosas da Semana Santa não têm concorrência em Portugal. Quanto aos bracarenses, na maioria não saem da cidade nesta época, pois gostam muito da Páscoa.
Nas aldeias do distrito de Braga, as casas enchem-se de pessoas que esperam o compasso pascal. Os foguetes soam no ar e as mesas enchem-se de doces. Os mais velhos dizem que sempre foi assim e enquanto a desertificação não atingir as suas aldeias, continuará a ser.
Delfina Braga, uma idosa de 67 anos, residente numa aldeia do concelho de Vila Verde diz mesmo que “Mudam-se os tempos, mas não se mudam as vontades”. A Páscoa continua a ser um ritual com grande relevo nesta zona do país, sendo para muitos, um atracção turística.

Explosão em Bagdad mata civis

Doze mortos é o resultado de uma explosão de um depósito de munições nos arredores de Bagdad. Os iraquianos culpam os americanos pelo acidente.
Segundo declarações das fontes militares americanas, desconhecidos lançaram engenhos incendiários contra o depósito, provocando uma série de explosões. No entanto, os iraquianos revoltaram-se contra os americanos que procuraram ajudar. O Exército americano diz que alguns soldados foram feridos pela população.
A seguir ao rebentamento do depósito de munições, surgiram manifestações anti-americanas em Bagdad.
O número de vítimas ainda não é certo, mas médicos iraquianos dizem que existem cerca de 40 mortos e muitos feridos em estado grave.

Assaltante abatido a tiro
Troca de tiros entre autoridades e assaltantes provocaram feridos no Centro Comercial de Almancil

Uma tentativa de assalto a uma ourivesaria no Centro Comercial Doza, em Almancil, no concelho de Loulé correu mal para os ladrões, sendo um deles abatido e o outro ferido pelas autoridades. Um dos agentes da GNR que se encontrava no local também ficou ferido.
O assalto ocorreu ontem, ao início da tarde, quando os donos da ourivesaria estavam a almoçar. A proprietária tentou-se dirigir ao local, mas foi agredida por um dos assaltantes.
Os dois assaltantes, de nacionalidade portuguesa já se preparavam para fugir com três sacos de ouro quando foram surpreendidos pelas autoridades. Estes já eram conhecidos por praticar outros crimes na zona, sendo considerado bastante perigosos.
Segundo os moradores do local, existe falta de policiamento na zona e os assaltos são cada vez mais frequentes.
Os dois feridos forma enviados para o Hospital de Faro, apresentando uma situação clínica estável.


Thursday, March 20, 2003

Jorge Sampaio apoia posição de Portugal

O Presidente da República manifestou a sua opinião em relação à guerra numa declaração feita ontem, por volta das 20.30m, no Palácio de Belém. Acentuou a ideia de que nunca aceitaria que Portugal participasse directamente na guerra e realçou que a Europa deve estar unida.
Na perspectiva de Jorge Sampaio, Portugal também vai ser afectado com o conflito, como acontece em todas as situações de guerra. Contudo, a segurança e estabilidade dos portugueses são objectivos que não se podem colocar em questão. Assim, refere que tudo vai ser feito para que nada altere a vida dos portugueses. Espera que o conflito seja breve e eficaz, estabelecendo uma democracia no Iraque.
Por último, referiu que as Nações Unidas não devem ficar afectadas por causa das divergências existentes em relação à guerra. Acima de tudo deve-se manter as ligações com os EUA e com os países do Média Oriente, aos quais estamos ligados por laços de proximidade e história.

Portugueses não apoiam posição de Durão Barroso

A maioria dos portugueses é contra a posição tomada pelo Primeiro-Ministro em relação à guerra EUA/Iraque. Apesar de Durão Barroso afirmar que o seu apoio aos EUA é apenas político e nunca militar, muitos temem um atentado em Portugal.
Nos últimos dias, o estado de guerra iminente agravou-se. Foi realizada uma Cimeira na base das Lages, nos Açores, onde estiveram presentes, os Presidentes dos EUA, Grã-Bretanha e Espanha e o Primeiro-Ministro português. Apesar de ninguém esperar que os resultados tendessem para a paz, para muitos pacifistas que são contra a guerra, “a esperança era a última a morrer”. Mas, com a conferência de imprensa dada pelos representantes dos 4 países, a esperança acabou mesmo por cair por terra.
Os telejornais têm feito sondagens aos portugueses acerca da sua posição em relação ao conflito e, regra geral, todos temem pela segurança. Alegam que apesar de sermos pequenos, estamos sujeitos a um possível atentado terrorista vindo do Médio Oriente. Contrariamente, Durão Barroso diz que ao estarmos ao lado dos EUA estamos a velar pela nossa segurança.
A guerra começou hoje, os portugueses continuam receosos, esperando um bom desenrolar dos acontecimentos, que o conflito seja rápido e não cause muitos danos.

Estreia amanhã novo filme de Botelho

A comédia “A mulher que acreditava ser Presidente dos EUA” do realizador João Botelho estreia amanhã nas salas de cinema portuguesas. Conta com um elenco exclusivamente feminino, onde são de destacar Alexandra Lencastre, no principal papel, Rita Blanco, Lia Gama, Laura Soveral e Susana Borge.
Rodado no verão passado em Lisboa, parte da ideia de Leonor Pinhão e tem como produtor Paulo Branco.
A história passa-se na capital, em que uma mulher (Alexandra Lencastre) acredita ser a Presidente dos EUA e que o seu apartamento é a Casa Branca.